Views
1 week ago

edição de 4 de dezembro de 2017

  • Text
  • Mercado
  • Propaganda
  • Brasil
  • Propmark
  • Marketing
  • Jornal
  • Dezembro
  • Nova
  • Ainda
  • Marcas

míDia

míDia Rede Globo mostra impacto e a importância da infraestrutura Série Em movimento será exibida nos intervalos da programação da emissora, a exemplo dos projetos Descubra o Brasil e Agro série de filmes Em Movimento destaca o impacto A do transporte, saneamento, mobilidade urbana e construção civil na vida das pessoas, e está sendo exibida nos intervalos da programação da TV Globo. A ideia é que milhões saibam a importância do setor de infraestrutura, que recebe um investimento em torno de R$ 39 bilhões (dados de 2016). O projeto tem patrocínio do Bradesco e da CCR e faz parte de um formato comercial criado pela emissora para promover temas de relevância Cena de um dos filmes da série Em Movimento, que mostra relevância do transporte Divulgação Em busca de novas receitas, a ideia é multiplicar ações com marcas no estúdio, onde recebe artistas do momento ao vivo econômica que interferem diretamente na sociedade. “A cidade está sempre em movimento, não importa o seu tamanho. O Em Movimento busca trazer diferentes olhares e variados aspectos da urbanização para o público, mostrando como são fundamentais na vida das cidades”, diz Roberto Schmidt, diretor de planejamento de marketing da Globo. Em Movimento segue o modelo do Descubra o Brasil e do Agro: a Indústria-Riqueza do Brasil, que estão na programação da Globo. Deezer quer fortalecer modelo de rádio ao vivo e de podcasts em 2018 Bruno Vieira: plataforma mantém 45 parcerias com marcas globais Alê Oliveira tor-geral da Deezer no Brasil, o novo espaço tem funcionado como veículo para os artistas e gravadoras divulgarem agenda comercial, receber fãs e gerar conteúdo nas redes sociais. A ideia é que em 2018 anunciantes que tenham identificação com os conteúdos possam se associar ao projeto como patrocinadoras. Até o momento, a plataforma mantém 45 parcerias com marcas globalmente, entre elas DAnúBiA PArAizo Os últimos anos têm sido positivos para a indústria da música no Brasil, e boa parte do bom desempenho tem a ver com a ascensão do streaming. Dos US$ 229 milhões de receita em 2016, o streaming já representa US$ 90 milhões, confirmando o favoritismo do público pelo consumo de música digital. Vice-líder no mercado, a Deezer fez na semana passada um balanço de suas operações no país e estratégias para avançar na base de usuários. Como uma das estratégias, a aposta no novo estúdio, que desde seu lançamento, em agosto, tem veiculado entrevistas ao vivo com artistas como Anitta, Pabllo Vittar e Ivete Sangalo, entre outros. Segundo Bruno Vieira, direcom a Tim, no Brasil, que acaba de renovar contrato para oferecer o conteúdo para sua base de clientes com a vantagem de não ter de gastar sua banda larga. Outro foco da estratégia da plataforma serão as emissoras de rádio. O objetivo é trazê-las para dentro da plataforma para que elas não apenas retransmitam seu conteúdo ao vivo como criem playlists personalizadas de suas atrações e locutores. Proposta semelhante terão os canais de podcast. Como impacto direto, a ideia é trazer novos formatos de publicidade. “A Deezer tem parceria com a BBC lá fora. Aqui estamos começando a conversar com as rádios locais para ter o sinal delas disponível, mas também ter curadoria de playlist. Seria uma integração mais completa e com isso, trazer novos modelos comerciais”, destaca Vieira. 42 4 de dezembro de 2017 - jornal propmark

mídIa Influenciadores devem impulsionar ESPN no digital na Copa da Rússia Canal esportivo fortalece estratégia multiplataforma para jogos com engajamento de youtubers; projetos comerciais privilegiam experiências Danúbia Paraizo No que depender de Cid Cidoso, do canal Não Salvo; Carter Batista, da página Esse dia foi louco; e da blogueira Luana Maluf a cobertura da Copa na Rússia pelo canal ESPN será repleta de humor e irreverência. Detentores de milhares de seguidores nas redes sociais, os digital influencers vão fortalecer a estratégia multiplataforma da emissora a partir de 2018, trazendo mais engajamento ao conteúdo. O anúncio foi feito na semana passada, durante evento de lançamento da grade de programação da emissora para o ano que vem. O time reforça o investimento do canal em conteúdo criativo para ampliar o alcance dos fãs nas redes sociais. Os novos contratados participarão de diversas ações no digital e offline com foco no projeto ESPN na Rússia. O pacote comercial para o projeto, inclusive, já está no mercado e conta com dois patrocinadores fechados (mantidos em sigilo). Segundo Rafael Davini, VP de publicidade da emissora, enquanto 2017 foi marcado pelos investimentos no ESPN Extra, quarto canal da rede no Brasil, e na ampliação de sua distribuição via provedores de internet banda larga, a ESPN agora dará prioridade, em 2018, para a entrega multiplataforma. O serviço de conteúdo por streaming WatchESPN ganhará novas transmissões de eventos ao vivo, além de mais vídeos sob demanda. Para o ano que vem estão previstas ainda mais de 20 ligas do futebol internacional, entre elas, NFL, NBA, MLB, NHL, tênis, surfe, rugby e ciclismo, além de modalidades como eSports, poker e esportes radicais. Avaliando o desempenho da emissora este ano, Davini destaca que a base de assinantes Cid Cidoso, Luana Maluf e Carter Batista são os novos embaixadores digitais da ESPN para o projeto da Copa na Rússia se manteve estável, mas que o grande pulo do gato para o crescimento tem sido os projetos de marca. “Mesmo numa situação de crise econômica, crescemos em publicidade muito em função de formatos diferenciados e customizados. A gente tem desenvolvido uma veia de conteúdo muito forte com conexão entre marcas e o editorial. A gente não vende merchandising simples, mas projetos em que anunciante e audiência se falam de forma fluida”. Essa tem sido a proposta de marcas como a Heineken, patrocinadora oficial da Liga dos Campeões da UEFA e das transmissões do canal neste ano. Em parceria com o programa Futebol no Mundo, os ex-jogadores Amoroso e Fabio Luciano foram promovidos a embaixadores da marca e apresentaram conteúdos personalizados para a cervejaria tanto na TV quanto nas redes sociais. “A gente não vende merchAndising simples, mAs projetos em que AnunciAnte e AudiênciA se fAlAm de formA fluidA” Divulgação “Esporte é paixão e engajamento. Unindo esses dois modais, você tem a possibilidade de conversão maior. Temos diversos parceiros que não necessariamente têm como core business o esporte, mas não abrem mão de estar com a gente”, ressalta o executivo. Citando parceiros de longa data, como a Mitsubishi, que patrocina as transmissões da NFL há cinco anos, Davini ressalta a força dos esportes americanos e como têm gerado projetos poderosos de conteúdo. A campanha A estreia, da Africa para Budweiser em parceria com NBA, por exemplo, levou cinco leões em Cannes, em 2017. “Este foi um ano especial e histórico para a ESPN. Ganhamos reconhecimento internacional com a campanha do Oscar jogando pela primeira vez na NBA, mostrando que um conteúdo de marca pode ser absolutamente criativo”. jornal propmark - 4 de dezembro de 2017 43

PROPMARK

PROPMARK

Receba nossa newsletter

CADASTRAR

© Copyright 2000-2017 propmark o jornal do mercado da comunicação. Todos os direitos reservados.