Views
2 months ago

edição de 25 de abril de 2016

  • Text
  • Brasil
  • Marketing
  • Digital
  • Propmark
  • Abril
  • Lions
  • Mercado
  • Jornal
  • Marcas
  • Ainda

digiTaL TV paga sofre

digiTaL TV paga sofre com crescimento de serviços online de streaming Brasileiros estão entre os que mais planejam cancelar assinaturas de televisão em troca de sites dedeo sob demanda, como Netflix Quais serViços as pessoas pagam em % Tipo amÉriCa LaTiNa BrasiL TV a cabo 56 47 Serviço online 21 23 Satélite 20 21 Outro 3 3 Nenhum 18 24 Fonte: The Nielsen Company Rafael Vazquez programação dedeos sob A demanda conquista a cada dia novos adeptos e, embora os canais de TV paga também ofereçam a possibilidade de assistir programas no horário mais oportuno para cada pessoa, serviços de streaming online com preços mais acessíveis, como Netflix, estão em alta na preferência dos brasileiros. De acordo com o Estudo global sobre vídeo sob demanda, elaborado pela Nielsen, no Brasil, sete em cada dez pessoas dizem ver a programação VOD (vídeo on demand, na sigla em inglês). Junto a isso, os números mostram que 23% dos brasileiros já usufruem desse serviço por meio de sites de streaming, com tendência de crescimento para os próximos anos. Em comparação com os demais países da América Latina, o Brasil fica atrás somente do Chile na intenção de cancelar assinaturas de TV a cabo para consumir apenas vídeos online sob demanda. Atualmente, o país já apresenta um índice menor que os vizinhos na proporção de consumidores de TV paga. Enquanto nos vizinhos 56% da população tem TV por assinatura, no Brasil, esse número é 47%. O impacto do crescimento de assinaturas de serviços online a longo prazo é ampliado, principalmente, por sua popularidade entre os consumidores mais jovens das Gerações Z, que abrange consumidores de 15 a 20 anos, e Millennials, de 21 a 34 anos. De qualquer forma, segundo conclusão da Nielsen, o estudo mostra que os serviços online e tradicional não são exclusivos, mas, sim, complementares. “A popularidade crescente de serviços dedeo somente online continuará a exercer pressão sobre as redes e sobre os distribuidores multicanal de programação dedeo, mas uma substituição em massa de um para o outro é improvável. Esse estudo mesmo mostrou que apenas uma pequena porcentagem dos que expressaram o desejo de cancelar o serviço multicanal realmente o fez”, comenta José Calazans, consultor de mídia da Nielsen Brasil. O computador e o celular são os dispositivos mais utilizados pelos brasileiros para assistir vídeos sob demanda. Enquanto na América Latina a média de uso de celular para assistir VOD é de 57%, no Brasil esse número aumenta para 61%. O computador, na liderança, é usado por 81% dos latinos e dos brasileiros – o que, segundo a consultoria, representa um percentual bem expressivo. Outro dado interessante é que 23% dos entrevistados latino-americanos assistem VOD mais de uma vez por dia. Entre os brasileiros, o índice é de 24%. “As opções atuais são tão variadas que, hoje, sentar-se na frente da tela na sala e esperar o programa favorito começar no horário definido não é mais o que os consumidores esperam. O crescimento da programação dedeo sob demanda traz diversas opções nas quais os espectadores podem baixar ou transmitir conteúdo a partir de um pacote de TV tradicional ou de uma fonte online, criando grandes oportunidades para os consumidores, que agora têm mais controle do que nunca sobre o que, quando e como assistir”, conclui Calazans. 44 25 de abril de 2016 - jornal propmark

diGiTal Grupo Ogilvy faz acordo com a Tribo para campanhas em canais da web Magazine Luiza é um dos clientes da rede que já estão se beneficiando com a estrutura da agência dos publicitários Raul Orfão e Roger Rocha Divulgação Raul Orfão e Roger Rocha, fundadores da Tribo Interactive, que tem 16 anos de mercado, vão continuar independentes e trabalhando pelo sistema de demanda Paulo Macedo Com o plano de ampliar expertises no ambiente de mídia digital, o Grupo Ogilvy formalizou joint venture com a Tribo Interactive, dos sócios Raul Orfão e Roger Rocha. Com essa decisão, supre necessidades de criação e planejamento, já que tem na sua estrutura a Foster para produção, a Jussi para performance e a 3YZ para as disciplinas de social media e branded contente. Segundo o CEO Luiz Fernando Musa, já são 200 profissionais alocados para essa deman- da específica, um crescimento de 500% nos últimos meses. Segundo ele, a área digital da agência é apoiada pelas seguintes disciplinas: mídia e social, coordenada por Antonio Ferreira); UXD (User Experience Design), sob a responsabilidade de Pablo Moura; data intelligence, com Viviane Sbrana; e operacional, com Daniel Martins. A Tribo Interactive já vem trabalhando em parceria com a Ogilvy no atendimento ao Magazine Luiza. “Crescemos muito em número de profissionais especializados e em disciplinas. A nossa meta é misturar diferentes pessoas e empresas, de forma que possamos elevar ainda mais a qualidade de nossas entregas”, justifica Musa. “O nosso foco é usar os serviços e a experiência da Tribo Interactive em projetos para os nossos clientes ou futuras marcas que as agências do grupo venham a atender, sempre de acordo com a demanda”, acrescenta. A Tribo Interactive atua no desenvolvimento de portais e sites, projetos de intranets, hot sites, comunicação por conteúdo, aplicativos, games, videos, branding e também em e-commerce. “Já começamos a trabalhar para ajudar a gerar novos negócios”, celebra Orfão. “Abrimos novas oportunidades, especialmente internacionais, já que a Ogilvy atua em muitos projetos para o mercado externo”, completa Rocha. Com o digital ganhando mais e mais relevância dentro dos projetos de comunicação e o consequente aumento da demanda, é indispensável termos uma estrutura completa, com especializações dentro da própria área digital”, finaliza Musa. jornal propmark - 25 de abril de 2016 45

PROPMARK

PROPMARK

Receba nossa newsletter

CADASTRAR

© Copyright 2000-2017 propmark o jornal do mercado da comunicação. Todos os direitos reservados.