Views
2 months ago

edição de 21 de agosto de 2017

  • Text
  • Marcas
  • Marca
  • Mercado
  • Marketing
  • Anos
  • Agosto
  • Propmark
  • Empresa
  • Paulo
  • Jornal

agêNCias Projetos da

agêNCias Projetos da Cross Networking ganham força com influenciadores Empresa de Tatianna Oliva mantém o núcleo de branding My Cross para analisar e propor parcerias entre anunciantes e personalidades Danúbia Paraizo Quando José Castro Araújo Rudge, então VP de compras, marketing, recursos humanos, eficiência e comunicação do Banco Itaú, procurou a empresária Tatianna Oliva em 2014 a proposta era clara: desenvolver um planejamento estratégico de negócios para sua filha, a blogueira Lalá Rudge. Desde 2010, a digital influencer já havia se tornado referência no segmento de moda, mas estava em busca de um reposicionamento de imagem. À época, Tatianna já tinha projetos sólidos de co-branding à frente da Cross Networking, agência especializada em desenvolver parcerias entre marcas, mas ainda não havia desenvolvido nenhuma proposta entre marcas e influenciadores. Enxergando uma oportunidade de explorar um nicho em crescimento, a executiva não só aceitou o desafio, mas fez uma imersão completa a respeito da imagem de Lalá, de modo a posicioná-la com novos atributos, abrindo caminhos para associações de marcas. Surgia dentro da agência a My Cross, núcleo de branding para personalidades. “Fizemos um levantamento para avaliar o posicionamento dela como marca, entender como ela era vista de verdade no mercado e, em cima disso, traçamos um plano de negócios, estruturado em cima de marcas e segmentos. A gente fechou para a Lalá nesse primeiro ano menos trabalhos, mas com mais qualidade”, conta a sócia- -diretora da Cross Networking. A mudança de postura começou a dar os primeiros resultados quando a My Cross negociou a parceria entre a blogueira e a Riachuelo para uma coleção cápsula, em março de 2015. “Nós escolhemos a Riachuelo porque, derivado daquela pesquisa que fizemos, a gente Tatianna Oliva e Danielle Freitas: “A gente vê oportunidade em tudo” observou que a Lalá era vista como muito sofisticada. Então, tivemos a estratégia de transformá-la em mainstream. A gente adere marcas para corroborar com a necessidade de nossos clientes”, explica Danielle Freitas, diretora de negócios da Cross Networking. “Quando a gente chegou na Riachuelo, o Flávio Rocha, dono da rede varejista, comprou mídia para um mês e meio, só que a coleção dela foi sold out em dez dias. Um sucesso. Precisávamos de uma marca mainstream para mostrar Rodrigo Marques/Divulgação “A mudAnçA de posturA começou A dAr os primeiros resultAdos quAndo A my cross negociou A pArceriA entre A blogueirA e A riAchuelo” para o mercado brasileiro que a Lalá não era só sofisticada, mas tinha outros atributos importantes”, conta Tatianna. Segundo a executiva, o momento foi um turning point na carreira da digital influencer, que meses depois lançava marca própria de moda, a La Rouge Belle, posicionando-se também como empresária. Outras personalidades estão sob o guarda-chuva da My Cross, como os atores Paulo Vilhena e Samantha Schmutz, e a empresária Fabiana Justus, mas o carro-chefe da agência continua sendo o monitoramento de parcerias que possam ser rentáveis para marcas. Para o Camarote Nº 1, por exemplo, mais conhecido como Camarote Brahma, que é famoso por receber celebridades durante o Carnaval do Rio de Janeiro, a Cross Networking é responsável pelo co-branding com marcas como Dior, Havaianas e Kibon. “Hoje, quase todos os serviços do camarote são terceirizados para empresas que realmente entendam daquele serviço. É uma economia para ambas as partes e ao mesmo tempo uma grande vitrine”, defende Tatianna. “A gente faz uma análise de marca pensando no que é bom para o projeto. Por exemplo, a Dior entrou com o serviço de maquiagem no Carnaval deste ano. Aquilo agregou valor para quem estava comprando o convite e isso se tornou mais importante que um patrocínio”. Outro case com lógica parecida foi o da Casa Farm, durante os Jogos Olímpicos, no ano passado. O espaço de experiências exibiu sessões de cinema com apoio do canal Telecine e utilizou utensílios da Tramontina e almofadas Fom. “Eu brinco que temos óculos parceirizadores. A gente vê oportunidade em tudo”, finaliza Danielle. 40 21 de agosto de 2017 - jornal propmark

aGências Volkswagen mantém a conta da divisão de PDV com a The Group Empresa de live marketing teve seu contrato de prestação de serviços renovado; processo envolve ações em 550 concessionárias da marca Divulgação Fernando Guntovitch, presidente da The Group, celebra resultado obtido após processo seletivo iniciado no ano passado, que resulta na renovação com PDVs da Volkswagen The Group, liderada pelo A empresário Fernando Guntovitch, renovou contrato para o atendimento à divisão de PDV (estratégia, comunicação, positivação e ativação nas lojas) da montadora alemã Volkswagen. A dinâmica da concorrência considerou o desenvolvimento de um projeto realizado por diversas agências convidadas pelo anunciante, e uma negociação na qual foram estudadas as necessidades e expectativas para a marca. “Essa etapa de definição também serviu para planejar a melhor maneira de atender a conta durante o período e para alinhar prioridades, formas e abordagens”, comentou Guntovitch. “A Volkswagen é um cliente que estimula a nossa criatividade e esse detalhe é essencial em um momento que precisamos comprar o tempo do consumidor com muita inteligência. Acho que o desafio é pensar em inovação para uma marca que conhecemos tão bem e sabemos até onde se pode chegar – o equilíbrio entre essas duas variáveis (aquilo que ocorre e aquilo que serve de inspiração) é o grande diferencial”, acrescentou. No mercado promocional há mais de 20 anos, a The Group está implantando novas metodologias para tornar a sua operação mais dinâmica. Nas palavras de Guntovitch, a comunicação nos PDVs requer agilidade, propósito e coerência. Na sua expressão “é o ambiente de definição de vendas”. O executivo enfatiza, ainda, que a The Group vai ter uma equipe dedicada para atender às demandas da Volkswagen. “Nós falamos com o público interno e o externo. É uma grande responsabilidade, afinal a Volkswagen é uma das maiores empresas do mundo no segmento de automóveis. Vamos trabalhar em conjunto para gerar os resultados que são esperados pelo cliente”. Fabio Souza, responsável pela área de PDV da montadora alemã, finaliza: “São mais de 550 pontos e o desafio é garantir unidade de comunicação, alinhamento com a marca, engajamento interno, sempre pensando na melhor experiência que o cliente pode ter”. “A VolkswAgen é um cliente que estimulA A criAtiVidAde e esse detAlhe é essenciAl em um momento que precisAmos comprAr o tempo do consumidor com muitA inteligênciA” jornal propmark - 21 de agosto de 2017 41

PROPMARK

Receba nossa newsletter

CADASTRAR

© Copyright 2000-2017 propmark o jornal do mercado da comunicação. Todos os direitos reservados.