Views
3 months ago

edição de 11 de janeiro de 2016

  • Text
  • Janeiro
  • Propmark
  • Ainda
  • Jornal
  • Campanha
  • Brasil
  • Marca
  • Marcas
  • Anos
  • Mercado

Produtoras Conspiração

Produtoras Conspiração completa 25 anos com boas histórias para contar A empresa, criada por um grupo de jovens diretores no início dos anos 1990, se destaca em publicidade e entretenimento ClauDia PenteaDo No início dos anos 1990, uma turma de jovens diretores se reuniu para trazer para a produção brasileira um frescor carioca e ambicioso que, logo na sequência, passou a arrematar todas as produções mais bacanas do mercado publicitário – que ainda tinha um bocado de trabalho de budgets bastante robustos. Havia um certo orgulho de carioca com histórico complexo de vira-lata ao ver o projeto nascer no Rio de Janeiro e logo conquistar outros mercados, inclusive o internacional. Estavam lá naqueles primeiros anos (e ainda estão) Pedro Buarque de Hollanda, Arthur Fontes, Claudio Torres, José Henrique Fonseca, Lula Buarque, Andrucha Waddington, todos nomes vinculados à nobreza cultural brasileira via parentescos com pessoas como Fernanda Montenegro, Chico Buarque de Hollanda, Rubem Fonseca e Arthur da Távola. A produtora nasceu em 1991 e tornou-se conhecida por assinar os videoclipes mais premiados do país nos tempos áureos da MTV, além de importantes documentários. Arthur Fontes lembra que a produtora foi criada no mesmo ano em que Fernando Collor de Mello, então presidente, fechou a Embrafilme, levando o Brasil a parar de produzir longas por alguns anos. O cenário favorável à produção de clipes com a abertura da MTV no Brasil ajudou a levar o projeto adiante. “Vimos uma oportunidade de um mercado que ainda não existia, o de clipes nacionais, em cinema, com acabamento de primeira. Foi o clipe que nos levou à publicidade, que foi a próxima etapa”, diz Fontes. De repente, tudo o que saía da cachola daqueles jovens di- retores criativos, interessados em cinema e publicidade, ganhava destaque. Havia um espírito “cult” no ar, um frescor de novidade que causou forte impacto no mercado de produção nacional, em especial na publicidade, vocacionada para a novidade. Bacana mesmo era filmar com a Conspira, como era chamada. O projeto foi crescendo, ganhou mais sócios e diretores como Carolina Jabor, Mini Kerti, Breno Silveira. No fim dos anos 1990, a propaganda já era a área mais forte da produtora, faturando quase US$ 20 milhões. Houve expansão para São Paulo e foi montado um núcleo de produção para a Fiat, em Betim, Minas Gerais. A finalização e o foco no entretenimento ganharam força. Difícil hoje quantificar quantos longas, curtas, filmes publicitários, séries, clipes e documentários já foram produzidos. São mais de 3 mil comerciais e 32 longas. O último foi Vai que Cola, o Filme, dirigido por César Rodrigues. Hoje são 200 funcionários, Fotos: divulgação O longa Casa de areia, estrelado por Fernanda Montenegro e Luiz Melodia 17 diretores da casa, 13 sócios e dois sócios pessoa jurídica: Banco Icatu e Rio Bravo. A produção hoje dedica-se a cinco áreas principais: publicidade; produções publicitárias para internet e novas mídias; conteúdo corporativo e de marca; Dois Filhos de Francisco conta a história da dupla sertaneja Zezé Di Camargo & Luciano, que começou a cantar ainda criança com incentivo do pai; filme de 2005 foi um dos trabalhos de destaque da produtora televisão aberta e por assinatura; e cinema. Para cada área, há um diretor dedicado: Fábio Brandão, em publicidade; Renata Brandão, em internet e novas mídias e em conteúdo corporativo e de marca; Gustavo Baldoni, para TV; e Leonardo 38 11 de janeiro de 2016 - jornal propmark

A peça trapezista, com criação da WMcCann, comemorava os 70 anos do Bradesco e mostrava a vida de uma artista de circo Barros, para cinema. A produtora oferece ainda “serviços de produção” para clientes internacionais que queiram filmar no Brasil ou na América Latina. Em 2012, ganhou um Emmy na categoria comédia com a série A Mulher Invisível, exibida em 2011 na TV Globo. Pedro Buarque de Hollanda afirma que a produtora nasceu “para contar histórias com criatividade e qualidade”. “Passados 25 anos, nós continuamos apaixonados pelo que fazemos e ainda conseguimos aumentar muito a quantidade de material produzido e a diversidade de formatos. O mais importante é que o nosso tesão em realizar só aumenta, o que nos garante mais 25 anos pela frente”, diz. Para Claudio Torres, agregar novos sócios foi o segredo de longevidade da “firma”. “De um perfil ingênuo de quatro diretores que queriam fazer cinema, passamos a incluir pessoas com background do mercado financeiro, novos diretores, grupos financeiros... Estas pessoas evoluíram o DNA da Conspiração, adaptando e ampliando seus horizontes, para além do cinema. O que se manteve ao longo deste tempo foi a ideia de que a união faz a força. No nosso caso, a união do pensamento artístico ao pensamento financeiro é a nossa mais marcante característica”, conclui Torres. Recentemente, mais uma mudança importante: Maria Amélia Leão Teixeira assumiu como diretora-presidente corporativa e Renata Brandão passou a ocupar o cargo de diretora-presidente de negócios. As copresidentes substituiram Gil Ribeiro, que comandou a Conspiração durante três anos e deixou a produtora. Renata trabalha na empresa desde 2006. Os sócios listaram alguns dos trabalhos mais marcantes A websérie Batucada do Coração, para o Itaú, contou a história do roupeiro da seleção, Rogelson Barreto, em um dos episódios “continuamos apaixonados pelo que fazemos e conseguimos aumentar muito a quantidade de material produzido” O diretor Andrucha Waddington é um dos fundadores da Conspiração, criada no início dos anos 1990 para logo se destacar no mercado nacional e internacional da história da produtora. No cinema, os filmes Dois Filhos de Francisco, Casa de Areia e Redentor. Na TV, as séries A Mulher Invisível, Mandrake, Os Detetives do Prédio Azul e Magnífica 70. Em propaganda: Pepsi Andes (AlmapBBDO, direção de Andrucha), Brejino de Nazaré (Africa para Brahma, campanha #aquitemfesta, direção Breno Silveira), Trapezista (70 anos do Bradesco, WMcCann, direção Breno Silveira). Na área digital, Tatuadores Contra o Câncer de Mama (premiada produção da Ogilvy), Batucada do Coração (Itaú/Africa e Tudo) e duas instalações artísticas no Museu do Amanhã, recém-inaugurado no Rio de Janeiro, além do lançamento da marca olímpica para a Rio 2016. jornal propmark - 11 de janeiro de 2016 39

PROPMARK

PROPMARK

Receba nossa newsletter

CADASTRAR

© Copyright 2000-2017 propmark o jornal do mercado da comunicação. Todos os direitos reservados.