Views
2 months ago

edição de 1º de fevereiro de 2016

  • Text
  • Brasil
  • Propmark
  • Fevereiro
  • Campanha
  • Jornal
  • Paulo
  • Filme
  • Ainda
  • Mercado
  • Mundo

A LG chega promovendo

A LG chega promovendo seus modelos que utilizam a tecnologia OLED, última palavra em televisores. Um teaser veiculado no último dia 22 apresentava o ator Liam Neeson como “um homem do futuro”. Não se sabe a agência autora do trabalho, no entanto, sabe-se que a produtora de Ridley Scott, RSA Filmes, está produzindo o filme, com direção do filho de Scott, Jake, um veterano no break do Super Bowl. celeBridadeS A marca veicula um comercial de 30 segundos criado pela Butler, Shine, Stern & Partners. Participou do break do Super Bowl em 2011 e começou a anunciar, com teasers, o seu retorno em 18 de janeiro. Espera-se seis celebridades no filme: a tenista Serena Williams, o ator/produtor Harvey Keitel, o rapper T- -Pain, o skatista Tony Hawk, o ex-jogador de basquete Randy Johnson e o jogador de futebol aposentado Abby Wambach, que em dezembro passado pediu em um comercial de Gatorade que o esquecessem. A Pespsi-Cola patrocina o show do Coldplay e convidados no intervalo do jogo, e veiculará pelo menos um comercial. O filme homenageará hits musicais icônicos, com criação da The Marketing Arm. Já a Snickers (Mars Inc.) mantém seu tema Você não é você quando está com fome, que já rendeu filmes hilários e foi lançado na edição do Super Bowl de 2010 com a atriz Betty White. No ano passado, o filme foi inspirado na série Brady Bunch e foi um grande sucesso. A marca investiu em um teaser no último dia 26 mostrando uma Marilyn Monroe que, ao repetir no Super Bowl sua clássica performance de cantar Happy Birthday, o faz com uma voz, digamos, um pouco alterada (provavelmente por estar com fome). Um comercial de 30 segundos deve promover a empresa de tecnologia Wix.com, apresentando seu software de design de plataformas como uma ferramenta para ajudar pequenos negócios a crescerem. A escolha foi pelo uso de personagens do novo filme Kung-Fu Panda 3, da DreamWorks Animation, que assina o trabalho. O filme vai mostrar os personagens buscando ampliar a visibilidade do Mr. Ping’s Noodles, restaurante que aparece no filme, valendo-se de algumas estratégias de marketing pouco usuais, chegando à conclusão de que criar um website Wix é uma solução melhor. Pokémon tem produção brasileira e ganha destaque Divulgação Entre os filmes mais celebrados está o de uma estreante, a marca Pokémon, que veiculará um comercial para celebrar o 20º aniversário da marca. Criação da Omelet de Los Angeles, o grandioso filme – comparado a megaproduções de Nike ou Adidas – foi rodado Uma parceria com o Clio Awards criou, no ano passado, e reedita este ano, uma premiação dedicada exclusivamente aos comerciais veiculados durante a final do campeonato da NFL. No ano passado, venceu o filme de Snickers criado pela BBDO cuja temática foi o Brady Bunch, dentro da tradicional temática Hungry, e estrelado pelos atores Danny Trejo e Steve Buscenmi. A premiação foi criada por Rob Reilly, global creative chairman da McCann World Group, que mais uma vez este ano lidera o júri, um timaço formado pelo brasileiro PJ Pereira (CCO e fundador da Pereira & O’Dell), por Joe Alexander (CCO The Martin Agency), Susan Credle (CCO global da FCB), Chloe Gottlieb (diretora de criação executiva da R/GA), Greg Hahn (CCO da BBDO), Margaret Jo- Cena de Pokémon, que foi rodado no Rio de Janeiro e produzido pela Ocean Films no Rio de Janeiro, produzido pela Ocean Films, com elenco local e arte de Claudio Amaral Peixoto. As filmagens foram realizadas em dezembro de 2015, com direção de Paul Geusebroek, da Iconoclast, que assina oficialmente a produção. O filme funciona como um teaser para a estratégia intitulada Pokémon20, que terá duração de um ano e inclui diversas ações como convidar fãs do videogame a partilhar suas memórias favoritas de Pokémon nas redes sociais. A Ocean já produziu no passado um filme para veiculação no Super Bowl, para Kellogg’s, mas nada de produção tão grandiosa. CP Super clio avalia comerciais após o jogo Divulgação Rob Reilly, do McCann World Group, que criou o Super Clio e lidera mais uma vez o júri, do qual participa o brasileiro PJ Pereira hnson (diretora de criação executiva e sócia da GS&P), Tham Khai Meng (CCO global e chairman da Ogilvy & Mather), Tor Myhren (presidente e CCO global da Grey), Ted Royer (CCO da Droga5) e Mark Tutssel (CCO global da Leo Burnett Worldwide). Eles se reunirão no próximo dia 8. CP 12 de fevereiro de 2016 - jornal propmark

MídiA Andrey Popov/Shutterstock Pesquisa americana mostra que anunciantes tendem a redirecionar verba do digital para as mídias tradicionais em 34% dos casos Meios tradicionais recuperam investimentos nos Estados Unidos Estudo da RSW/US, feito com anunciantes e agências, revela que em 2016 mais empresas redirecionarão verba do digital Uma nova pesquisa da RSW/US, instituto de pesquisa em novos negócios que tem o foco em marketing e agências, sediada em Miami, aponta que 2016 vai ser o ano em que anunciantes farão o caminho inverso do que se viu nos últimos tempos: a verba de mídia investida em digital, inclusive mobile, será redirecionada, ainda que parcialmente, para as chamadas mídias tradicionais, como TV, rádio e impresso. Realizada em dezembro passado, a pesquisa 2016 RSW/US New Year Outlook, resultado de uma parceria com o Adweek, ouviu 165 profissionais de marketing de nível sênior e 115 executivos de agências dos Estados Unidos. Segundo 34% dos profissionais de marketing entrevistados no estudo, o investimento em mídia tradicional será maior este ano, diminuindo consequentemente a verba de digital, enquanto apenas 19% dos profissionais de agências esperam por este movimento. “As agências precisam pensar que a mídia tradicional continua sendo importante e, portanto, eles não deveriam ficar tão focadas em perseguir a próxima tecnologia”, afirmou o presidente da RSW/US, Mark Sneider. AgênciAs Este é o décimo ano da pesquisa que, além do olhar voltado para mídia, faz uma análise da relação entre anunciantes e agências. Outro dado importante levantado nesta edição do estudo diz respeito ao aumento de clientes trabalhando simultaneamente com múltiplas agências. Segundo os dados, desde 2009, este é o ano com o maior índice de respondentes, 74%, propensos a usarem duas ou mais agências – um aumento de 12% em relação ao índice do ano passado. Para vencer essa disputa por anunciantes, as agências americanas encontram no próprio estudo uma dica e, novamente, a internet entra em questão, merecendo, segundo os dados, mais atenção em sua estratégia: ainda que o investimento em digital esteja propenso a cair, 55% dos entrevistados priorizam a criatividade na hora de escolher uma agência, enquanto 42% estimam o desenvolvimento digital e 33%, a estratégia em construção de marcas. Do lado das agências, esses três itens também são considerados os mais importantes, mas em ordem contrária: 59% priorizam a construção de marcas, 56% a parte digital e 55%, a criatividade. Além disso, para quase 39% dos profissionais de marketing de anunciantes ouvidos, a expertise em compra de mídia tradicional é considerada um diferencial importante na hora de escolher uma agência. jornal propmark - de fevereiro de 2016 13

PROPMARK

Receba nossa newsletter

CADASTRAR

© Copyright 2000-2017 propmark o jornal do mercado da comunicação. Todos os direitos reservados.